O povo paquistanês está em sofrimento devido às consequências das chuvas das monções que tiveram início no passado mês de junho. As cheias tiraram a vida a pelo menos 1.061 pessoas, segundo o mais recente balanço divulgado esta segunda-feira, 29 de agosto, pela Autoridade Nacional de Gestão de Catástrofes (NDMA).

A NDMA registou a morte de 28 pessoas nas últimas 24 horas, numa altura em que as autoridades ainda se encontravam a tentar chegar até aldeias remotas localizadas em regiões montanhosas no norte do Paquistão, o que pode fazer crescer ainda mais a quantidade de mortos.

As inundações prejudicaram mais de 33 milhões de pessoas, isto é, um em cada sete paquistaneses. Perto um milhão de habitações foram destruídas ou ficaram danificadas de forma grave, segundo o governo paquistanês. Ainda de acordo com a Autoridade Nacional de Gestão de Catástrofes, foram destruídos mais de 80.000 hectares de terra cultivável e mais de 3.400 quilómetros de estradas e 157 pontes.

Tagged: