Na celebração eucarística, na catedral católica do Espírito Santo, o Papa defendeu a unidade das igrejas.
Na celebração eucarística, na catedral católica do Espírito Santo, o Papa defendeu a unidade das igrejas. a Igreja não quer impor nada a ninguém. Pede apenas poder viver livremente, para revelar aquele que ela não pode esconder: Cristo Jesus, que nos amou até ao fim sobre a Cruz e que nos deu o seu Espírito, presença viva de Deus no meio de nós e no mais íntimo de nós próprios. as palavras de Bento XVI, na homilia da celebração eucarística, na catedral católica do Espírito Santo, em Istambul, na manhã de hoje, 1 de Dezembro. Na última intervenção na Turquia, antes do regresso ao Vaticano, lembrou o desejo do seu predecessor, há vinte e sete anos, na mesma catedral. João Paulo II fazia votos de que a alba do novo milénio se pudesse levantar sobre uma Igreja que reencontrou a sua plena unidade para melhor testemunhar, no meio das tensões exacerbadas deste mundo, o amor transcendente de Deus, manifestado no seu Filho Jesus Cristo. O desejo do Papa continua a ser o mesmo, assinalou Bento XVI, salientando que neste caminho, a perspectiva ecuménica é a primeira das nossas preocupações eclesiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *