Portugal deverá ter sessenta mil pessoas infectadas pelo ví­rus HIV/Sida. Os números agora apresentados apontam para mais do dobro do número de casos oficialmente conhecidos.
Portugal deverá ter sessenta mil pessoas infectadas pelo ví­rus HIV/Sida. Os números agora apresentados apontam para mais do dobro do número de casos oficialmente conhecidos. Esta diferença entre a estimativa e os números oficiais reside no facto de existir sempre uma percentagem elevada da população que não sabe que é seropositiva, adiantam os responsáveis da direcção do Grupo Português de activistas sobre Tratamentos de VIH/SIDa.
Quanto ao número de doentes em tratamento, também há discrepâncias nos números. Havia indicações de que deveriam existir entre oito a dez mil doentes em tratamento, relatou Luís Mendão, pelo que a Coordenação Nacional para a Infecção VIH/SID a solicitou aos hospitais que atendessem mais de 400 doentes que enviassem o número exacto dos que estavam em tratamento. E apareceram 16 mil doentes seguidos, referiu este responsável.
Em matéria de números elevados, Portugal aparece também nas piores estatísticas da mortalidade associada à infecção, pois é o único país da Europa onde a principal causa de morte para homens entre os 24 e os 39 anos é a Sida, disse ainda Luís Mendão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *