Bento XVI defendeu que há que promover “com optimismo e esperança” este “diálogo inter-religioso e intercultural” como “um sincero intercâmbio entre amigos”.
Bento XVI defendeu que há que promover “com optimismo e esperança” este “diálogo inter-religioso e intercultural” como “um sincero intercâmbio entre amigos”. Durante o encontro com o responsável para as questões religiosas, o professor ali Bardakoolu, o Santo padre salientou que a colaboração é uma necessidade vital, da qual depende em larga medida o nosso futuro.
Cristãos e muçulmanos, seguindo as suas respectivas religiões, chamam a atenção para a verdade do carácter sagrado e dignidade da pessoa. É esta a base do nosso recíproco respeito e estima, esta a base para a colaboração, ao serviço da paz, entre nações e povos – o desejo mais caro de todos os crentes e de todas as pessoas de boa vontade, referiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *