Metropolita Kirill da Igreja ortodoxa russa entende que é prematuro pensar numa visita de Bento XVI à Rússia. Defende que o importante são respostas conjuntas às perguntas que o mundo moderno coloca.
Metropolita Kirill da Igreja ortodoxa russa entende que é prematuro pensar numa visita de Bento XVI à Rússia. Defende que o importante são respostas conjuntas às perguntas que o mundo moderno coloca. O importante é que Bento XVI está aberto a que a Igreja russa e o Vaticano elaborem respostas conjuntas às perguntas que o mundo moderno coloca ao homem, de onde são expulsos os valores cristãos , afirma Kirill, presidente da secção de relações internacionais da Igreja ortodoxa russa.
Este responsável defende que a visita do Papa à Rússia não deve ser para já mas não descarta a possibilidade de um encontro entre o Santo padre e o patriarca de Moscovo, em território neutro.
O metropolita Kirill sublinha que ambas as Igrejas se devem abster de passos que possam agravar as relações já complicadas . E lembra que a visita do Papa João Paulo II à Ucrânia não curou as feridas ali existentes .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *