” a melhor maneira de comemorar o 12 de Novembro é reflectir nesse sacrifí­cio e construir o futuro”, defende Gregório Saldanha, hoje deputado da FRETILIN.
” a melhor maneira de comemorar o 12 de Novembro é reflectir nesse sacrifí­cio e construir o futuro”, defende Gregório Saldanha, hoje deputado da FRETILIN. Há 15 anos, durante a luta, sempre pensámos que íamos vencer. Tínhamos essa convicção. Libertar a nossa terra, libertar o nosso povo e podermos andar livremente, com a juventude a conseguir encontrar trabalho e estudar , lembra o deputado Gregório Saldanha.
Mas, desgraçadamente, hoje não conseguimos. alguns podem, outros não. alguns estão em campos de deslocados. Todos nós, todos os timorenses, têm que reflectir no que aconteceu [com a crise de abril]. Não é bom apontar o dedo a qual quer pessoa. Temos de trabalhar , defendeu.
Para este participante na manifestação de há 15 anos, no funeral de Sebastião Gomes e que viria a culminar com o massacre no cemitério de Santa Cruz, por parte das forças indonésias, este aniversário não deve ser, apenas, uma ocasião para gritar palavras de ordem, imitar a marcha heróica daquele dia e rezar o terço pelo caminho. Se vamos comemorar a nos esquecemos do sentido da d ata, então não vale a pena. Isso não basta , frisou.
Temos que olhar para o passado, perceber o que se passou e construir o futuro , sublinhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *