No 1 de Novembro, os mais pequenos percorrem casa após casa a “pedir o bolinho”. a tradição mantêm-se.
No 1 de Novembro, os mais pequenos percorrem casa após casa a “pedir o bolinho”. a tradição mantêm-se. Vêm em grupo, com mais ou menos elementos, o burburinho que fazem na rua culmina com um Ó tia dá bolinho?. a pergunta feita com a esperança na resposta positiva, para receber uma moeda. Por norma já quase todos dão dinheiro e nem os miúdos parecem interessados em receber o bolinho. Os tempos são outros, mas a tradição mantêm-se.
Hoje é também o dia em que se modo especial, se lembra na liturgia, os que já partiram e todos os que sendo santos, não têm um dia especialmente dedicado a eles. E nos cemitérios é um momento em que se visitam as campas, se enfeitam e, de modo particular, se lembram familiares, amigos e conhecidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *