Betânia, vilarejo dos subúrbios de Jerusalém, era local de passagem de Jesus nas suas visitas a Lázaro, Marta e Maria. O Lar Betânia, em São Paulo, adoptou este nome. Quer ser também casa de passagem.
Betânia, vilarejo dos subúrbios de Jerusalém, era local de passagem de Jesus nas suas visitas a Lázaro, Marta e Maria. O Lar Betânia, em São Paulo, adoptou este nome. Quer ser também casa de passagem. a missão do Lar Betânia é ser uma casa de apoio aos portadores do vírus da sida. Foram mais de 200 homens portadores do vírus que já puderam usufruir dos seus serviços. Foi fundado pelo padre Valério Paitoni, missionário da Consolata, em 1991. Fez há dias 15 anos de portas abertas.
No Lar Betânia são acolhidos grupos de 12 portadores por um período de cerca de nove meses. Quando alguém descobre que é portador do vírus da sida, sofre um trauma muito grande, que geralmente culmina com uma série de acontecimentos graves, como por exemplo, perda do emprego, expulsão da própria família e outros dramas.
Tais pessoas são literalmente despejadas. Muitos vêem-se sem ter para onde ir. O Lar Betânia acolhe-os por um tempo, dando-lhes a possibilidade de iniciar os tratamentos e de recomeçar a vida, aceitando a sua nova realidade.
O Lar Betânia foi a segunda casa de apoio aos doentes de sida fundada no Brasil. Deu origem a uma organização não-governamental, a ONGaIDS de São Paulo. Esteve na linha da frente para convencer os políticos a legislar sobre a realidade da sida. Hoje, o Brasil está entre os países mais avançados no combate à doença. O tratamento é oferecido gratuitamente a todos. Tais tratamentos têm permitido uma melhoria significativa nas condições de vida dos portadores do vírus.
O Lar Betânia festejou, há dias, 15 anos de vida de portas fechadas. Estão em preparação obras de melhoria dos espaços. Em breve, irá continuar, com uma cara nova, a sua missão de levar a consolação aos que mais precisam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *