Dois milhões de portugueses vivem em situação de pobreza. Portugal destaca-se ainda, pela pior posição quando se fala de pobreza persistente.
Dois milhões de portugueses vivem em situação de pobreza. Portugal destaca-se ainda, pela pior posição quando se fala de pobreza persistente. Portugal detém a condição de país mais desigual na UE e de portador de maior índice de pobreza relativa, adianta a Europeia anti-Pobreza / Portugal (REaPN) neste Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, 17 de Outubro.
E nesta data a erradicação da pobreza e da exclusão social é indiscutivelmente um dos principais desafios do desenvolvimento e dos direitos humanos do nosso século, havendo uma consciencialização crescente que é imperioso conciliar o desenvolvimento económico com a coesão e justiça social, refere a REaPN.
Em Portugal, 12 por cento dos trabalhadores são pobres. apesar da taxa de desemprego ser inferior à média europeia, é superior aos valores médios da última década. a Região Norte tornou-se líder no desemprego, com 46por cento dos desempregados. a esta situação não é alheia o número crescente de empresas que têm vindo a encerrar, devido a vários factores, nomeadamente à deslocalização para países onde a mão-de-obra é mais barata. Outros sinais da má situação em que se encontra o nosso país são a descida de 26º para 27º na última lista ordenada do desenvolvimento humano da ONU. Portugal apresenta uma das maiores percentagens de crianças pobres, 27 por cento das crianças encontra-se em risco de pobreza e a pior taxa de abandono escolar, 41,1 por cento em 2005, mais do dobro da média comunitária.
No contexto europeu este cenário é também bastante perturbador, com cerca de 72 milhões de pessoas em risco de pobreza. a nível mundial o número de pobres já chega a 307 milhões, onde um em cada cinco pessoas vive com menos de um dólar por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *