“Muito respeitadora”, assim define o missionário a população moçambicana. Voou hoje, 13 de Outubro, para Moçambique, país onde tem gasto a sua vida de sacerdote.
“Muito respeitadora”, assim define o missionário a população moçambicana. Voou hoje, 13 de Outubro, para Moçambique, país onde tem gasto a sua vida de sacerdote. Padre Luís Ferraz é um veterano da missão. Está há 40 anos em Moçambique, como missionário. Esteve de férias em Portugal, onde pôde matar saudades de familiares e amigos. Regressa para o sul de Moçambique, onde esteve quase sempre. Ficará perto de Maputo, a capital do país, no seminário filosófico.
Quanto ao povo, garante que são pessoas muito respeitadoras para com todas as religiões. Explica que os católicos têm uma atenção especial, apesar de nem todas exigências da religião serem bem aceites. Os problemas maiores ocorreram durante a revolução leninista.
O missionário Luís Ferraz conta que houve momentos em que teve vontade de ser substituído. O trabalho cansa, mas continuei a fazer aquilo que era capaz, justifica. a população pedia para não partir e não era fácil encontrar alguém para o substituir.
Desde 1966 até hoje, nota um grande crescimento e desenvolvimento. O turismo está a crescer. Há anos atrás nem existia. aumenta o número de escolas secundárias e universidades.
Percurso missionário de Luís Ferraz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *