Gestão dos recursos geradores de riqueza, a criação de emprego, a promoção da educação, saúde, combate à pobreza, justiça e direitos humanos serão discutidos neste encontro.
Gestão dos recursos geradores de riqueza, a criação de emprego, a promoção da educação, saúde, combate à pobreza, justiça e direitos humanos serão discutidos neste encontro. O amor como fonte de desenvolvimento, é o tema do VII Encontro das Igrejas Lusófonas que decorre de 10 a 14 de Outubro, em Fátima. Em análise estarão os factores críticos para o desenvolvimento integral e sustentado dos países lusófonos.
Neste encontro vão estar em discussão questões tão sensíveis como a gestão dos recursos geradores de riqueza, a criação de emprego, a promoção da educação, saúde, combate à pobreza, justiça e direitos humanos enquadrados no importante contributo das Igrejas Lusófonas para o desenvolvimento integral dos respectivos países.
Os Encontros das Igrejas Lusófonas nasceram em 1996, em Fátima, no âmbito da Comemoração dos Cinco Séculos de Evangelização e Encontro de Culturas e realizam-se de forma rotativa pelos países participantes. Nas últimas reuniões, estiveram em destaque temas como a evolução nos processos de paz, a pobreza e a dívida externa, o combate ao consumo e tráfico de droga, a migração e mobilidade, o desemprego, a SIDa, a falta de respostas sociais para doentes terminais, a família e a insegurança, a fome, a violência, a gestão dos recursos hídricos e o acesso às novas tecnologias de informação.
O amor como fonte de desenvolvimento, é o tema do VII Encontro das Igrejas Lusófonas que decorre de 10 a de 14 de Outubro, em Fátima. Em análise estarão os factores críticos para o desenvolvimento integral e sustentado dos países lusófonos.
Neste encontro vão estar em discussão questões tão sensíveis como a gestão dos recursos geradores de riqueza, a criação de emprego, a promoção da educação, saúde, combate à pobreza, justiça e direitos humanos enquadrados no importante contributo das Igrejas Lusófonas para o desenvolvimento integral dos respectivos países.
Os Encontros das Igrejas Lusófonas nasceram em 1996, em Fátima, no âmbito da Comemoração dos Cinco Séculos de Evangelização e Encontro de Culturas e realizam-se de forma rotativa pelos países participantes. Nas últimas reuniões, estiveram em destaque temas como a evolução nos processos de paz, a pobreza e a dívida externa, o combate ao consumo e tráfico de droga, a migração e mobilidade, o desemprego, a SIDa, a falta de respostas sociais para doentes terminais, a família e a insegurança, a fome, a violência, a gestão dos recursos hídricos e o acesso às novas tecnologias de informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *