Nos últimos meses o número de refugiados da Somália que se dirigem para o Quénia tem aumentado. a situação de guerra provoca a fuga dos somalis.
Nos últimos meses o número de refugiados da Somália que se dirigem para o Quénia tem aumentado. a situação de guerra provoca a fuga dos somalis. Em Setembro registámos 3. 400 refugiados no espaço de uma semana, informou Emmanuel Nyabera, porta-voz do alto-comissário para os Refugiados (HCR). a maior parte fogem às tensões que abalem o país e vêm de Mogadíscio e Kismayo, acrescentou.
Mais de 25 mil chegaram ao Quénia desde o início do ano. Juntaram-se aos 130 mil somalis, que vivem nos campos de refugiados na região árida de Dadaab, no Nordeste. Há dias em que chegam 300.
a União das Cortes Islâmicas, desde Fevereiro, expulsou de Mogadíscio uma coligação de senhores da guerra, depois de ferozes combates. a partir de Julho, a capital tornou-se uma cidade mais calma.
Mas são numerosos os somalis que estão a deixar Mogadíscio, Kismayo, também já ocupada pela União, e Baidoa, sede do governo provisório. a tomada de Kismayo consolida o poder das Cortes Islâmicas sobre todos os portos do sul e do centro, isolando cada vez mais o poder provisório de Baidoa.
a fuga de somalis para o Quénia faz aumentar o risco de esgotar os alimentos disponíveis, se não recebermos uma ajuda financeira de urgência, declarou o Programa alimentar Mundial. a situação agrava-se de dia para dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *