Os seguranças tinham mudado o presidente de carro, antes da explosão ocorrer. Surgem algumas questões sobre o sucedido, pois foram usados explosivos e não metralhadoras.
Os seguranças tinham mudado o presidente de carro, antes da explosão ocorrer. Surgem algumas questões sobre o sucedido, pois foram usados explosivos e não metralhadoras. O presidente da Somália, abdullahi Yusuf, sofreu uma tentativa de assassinato, na segunda 18 de Setembro. Escapou, pois os seus membros de segurança tinham-no transferido de um carro para outro.
O Jeuneafrique.com informa que um carro explodiu quando o presidente passou. Matou sete pessoas. O irmão do presidente foi uma das vítimas mortais. Tinham acabado de sair do parlamento em Baidoa, cidade localizada a mais de 200 quilómetros da capital.
Levantam-se algumas questões sobre a origem do atentado. Os autores destes actos costumam utilizar metralhadoras e não explosivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *