No colóquio estiveram reunidas pessoas de vários países. Trocaram impressões sobre a forma como se deveria enaltecer o património.
No colóquio estiveram reunidas pessoas de vários países. Trocaram impressões sobre a forma como se deveria enaltecer o património. Segundo Samuel Sidibé, director do Museu Nacional do Mali, a maioria dos museus, em africa, são pouco populares por entre a sua população. Os estrangeiros são os seus principais visitantes.
Foi o que transmitiu durante um colóquio internacional que durou dez dias. De acordo com a angop, abordou a importância desses estabelecimentos no desenvolvimento da sociedade.
Esta iniciativa juntou pessoas, não só do continente africano, mas também da Europa. Procederam a uma troca de opiniões sobre as diferentes maneiras do património africano ser apreciado e posto em valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *