Dos sete detidos, três são dirigentes de sociedades que efectuavam trabalhos no porto. Já há seis vítimas mortais.
Dos sete detidos, três são dirigentes de sociedades que efectuavam trabalhos no porto. Já há seis vítimas mortais. a situação criada pelo descarregamento de lixos tóxicos, em abidjan, já provocou a detenção de sete pessoas. Segundo o Jeuneafrique.com, o procurador da República do tribunal de primeira instância de abidjan, Raymond Tchimou, informou que entre os detidos se encontravam três dirigentes de sociedades que trabalhavam no porto de abidjan.
O mesmo referiu que os responsáveis pelos actos poluidores arriscavam entre 15 a 20 anos de prisão. De acordo com a mesma fonte, o número de mortes já aumentou para seis. O inquérito administrativo sobre o caso ainda não foi iniciado.
Bouabré é um dos responsáveis pelo comité interministerial, criado na sequência dos últimos acontecimentos. afirmou que a Costa do Marfim “não tenciona ser o lixo do mundo”. Explicou que seriam utilizados todos os textos internacionais disponíveis. Julga que o lixo deveria ser reenviado para quem o enviou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *