as pessoas afectadas pelo ví­rus esperam por medicamento, no final do ano. Porém, não há certezas, pois os estudos sobre o possível tratamento ainda estão em curso.
as pessoas afectadas pelo ví­rus esperam por medicamento, no final do ano. Porém, não há certezas, pois os estudos sobre o possível tratamento ainda estão em curso. a epidemia de Chikungunya afecta a ilha da Reunião desde meados 2005. Os dados recolhidos, nos primeiros meses deste ano, revelavam que perto de um quarto da população estava afectada pelo ví­rus.
Surge agora uma esperança para os doentes, pois até então não havia nenhum tipo de tratamento eficaz. O Jornal de l”Ile de la Réunion divulgou que, no final de 2006 ou início de 2007, poderá haver, já, um medicamento à disposição dos infectados. ainda não há certezas. as pesquisas sobre a molécula Cloroquina, apontada como a mais eficaz no combate ao “Chik”, ainda não terminaram.
Este ví­rus é transmitido por um mosquito, também ele afectado. Os seus sintomas, a febre e o cansaço, obrigam os doentes a andar curvados. Foi esse o motivo que levou a que fosse chamado “Chikungunya”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *