Os sectores mais afectados são o do direito do trabalho e a Política. após o parto, a mulher tem 60 dias para estar com o recém-nascido.
Os sectores mais afectados são o do direito do trabalho e a Política. após o parto, a mulher tem 60 dias para estar com o recém-nascido. a presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade do Género (ICIEG), Cláudia Rodrigues, informou que os esforços de Cabo Verde na luta contra a discriminação das mulheres foram reconhecidos pelo Comité das Nações Unidas.
Este pediu a Cabo Verde para continuar com o combate à discriminação. as áreas mais críticas são as do direito do trabalho e a participação da mulher na Política. O Comité para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra as Mulheres deu o exemplo da licença de maternidade. No sector público, a mulher tem 60 dias para se dedicar ao bebé. No privado, só usufrui de 45 dias. a sua participação na Política fica em 15 por cento.
Cabo Verde assinou a Convenção para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres em 1980. Enviou o sexto relatório, sobre o serviço realizado na área, para o comité. Foi apresentado durante este mês, por uma delegação dirigida por Cristina Fontes, ministra da Presidência do Conselho de Ministros, da Reforma do Estado e da Defesa Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *