O vencedor do Prémio da Água de Estocolmo 2006 deu início à conferência. Pediu aos peritos presentes para considerarem as alterações económicas e demográficas.
O vencedor do Prémio da Água de Estocolmo 2006 deu início à conferência. Pediu aos peritos presentes para considerarem as alterações económicas e demográficas. “O mundo não tem que enfrentar uma crise hí­drica: temos água que chegue para satisfazer as nossas necessidades, mas gerimo-la mal”, disse asit Biswas. Foram estas as palavras que deram início à 16º conferência internacional sobre a gestão da água, em Estocolmo, de acordo com a MISN a (Missionary Internacional Service News agency). Foram proferidas pelo cientista vencedor do Prémio da Água de Estocolmo 2006.
a mesma fonte refere um relatório que aponta a agricultura como responsável por 78 por cento da água doce. Este, efectuado por dez peritos, ao longo destes cinco últimos anos, apresentou formas de reduzir este consumo para metade.
a desertificação é outro problema a ter em conta. Já obrigou muita gente a deslocar-se e continuará a fazê-lo. Um programa das Nações Unidas refere que mais de dez milhões de pessoas em africa tiveram de abandonar as suas casas, nestes últimos 20 anos.
asit Biswas apelou aos peritos presentes para estarem atentos às mudanças económicas e demográficas. Terá de haver alterações na gestão da água para que, daqui a 50 anos, com o crescimento da população, não se sinta a falta de recursos hídricos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *