Congresso missionário será “o grande desafio à Igreja diocesana” já que servirá para animar mais as dioceses, nesta dimensão.
Congresso missionário será “o grande desafio à Igreja diocesana” já que servirá para animar mais as dioceses, nesta dimensão. O congresso missionário que se realizará em 2008 será “o grande desafio à Igreja diocesana”, afirma o presidente dos Institutos Missionários ad Gentes (IMaG), padre José augusto Leitão.
O objectivo subjacente à comissão organizadora é que 2008 seja um “ano marcado pela dimensão missionária” em que o congresso, com duração de uma semana seja, “o coroar de uma caminhada”. Para que cada diocese, cada paróquia mostre “com alguns sinais concretos que está aberta à dimensão missionária, não apenas para dentro, mas também solidária com outras Igrejas fora de Portugal”.
Será um congresso “com espaço para testemunho de paróquias missionárias, de leigos missionários, religiosos missionários. Terá uma parte mais teórica e também um apanhado histórico da missão em Portugal: passado, presente, futuro ” perspectivas que podemos sugerir para que se levasse um plano missionário da Igreja portuguesa” deste congresso.
Pertencem à comissão organizadora os IMaG, as Obras Missionárias Pontifícias (OMP) e três sacerdotes diocesanos. “Pensamos incluir mais uma ou outra pessoa para que seja mais fácil envolver todos os movimentos, todas as áreas eclesiais”, salienta o superior do Verbo Divino.
a partir de Setembro, deste ano, a equipa organizadora vai sensibilizar os bispos das dioceses para a participação neste congresso, na promoção de “acções concretas a partir dos secretariados diocesanos da missão”. Para que “estas coisas deixam de estar apenas num pequeno grupo que já está animado e possa atingir e animar a Igreja que ainda não está animada para esta dimensão (missionária)”, aponta o responsável.
Há casos nas dioceses portuguesas, de grande cariz missionário. José augusto Leitão aponta o da diocese de Leiria-Fátima, geminada com Sumbe, angola. Outros casos há em que “bispos promovem e enviam alguns sacerdotes diocesanos, neste intercâmbio de sacerdotes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *