Os advogados dos dois jornalistas abandonaram a sala após um chamada de atenção do juiz. Os jornalistas acusados não responderam às perguntas do juiz e da parte civil.
Os advogados dos dois jornalistas abandonaram a sala após um chamada de atenção do juiz. Os jornalistas acusados não responderam às perguntas do juiz e da parte civil. O procurador da república requereu para os dois jornalistas nigerinos que estão a ser julgados por “difamação do estado e propagação de falsas notícias” 18 meses de prisão celular. Um ano por propagação de falsas notícias e seis meses por difamação.
Informa o Jeuneafrique.com que os advogados de Maman abou e Omar Keí¯ta não estiveram presentes até ao fim da audiência. ambos decidiram abandonar a sala depois de um deles, Souley Oumarou, ter sido chamado a atenção pelo juiz por abusar do tempo que lhe era acordado.
Consequentemente, os dois acusados recusaram-se a responder às perguntas do juiz e da parte civil. a sentença final ficará conhecida no dia 1 de Setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *