Um mês depois do início do conflito, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, uma resolução que apela ao cessar-fogo imediato no Médio Oriente.
Um mês depois do início do conflito, o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, uma resolução que apela ao cessar-fogo imediato no Médio Oriente. “é absolutamente vital que os combates cessem”, sublinhou o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi annan, no início da sessão do Conselho de Segurança.
a resolução, aprovada, ontem à noite, com o número 1701, apela ao Hezbollah para cessar imediatamente todos os seus ataques e a Israel para parar com as suas operações militares ofensivas. ao mesmo tempo que pede a libertação incondicional dos dois soldados israelitas, cujo rapto, pelo Hezbollah, originou este conflito, a 12 de Julho.
O texto prevê que o Líbano e uma Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FINUL) reforçada distribuam as suas tropas através do sul do país, enquanto Israel deve retirar de forma paralela as suas forças do mesmo local.
a FINUL fica, também, encarregada de garantir auxí­lio ao trabalho humanitário no Líbano, onde o conflito fez em apenas um mês mais de 1 100 mortos, libaneses e israelitas.
a resolução prevê o aumento de efectivos da FINUL, que actualmente conta com cerca de 2. 000 homens, para um máximo de 15. 000 elementos, bem como um alargamento do seu mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *