a iniciativa responde ao artigo 64º da Constituição e ao desejo expresso pelas jovens.
a iniciativa responde ao artigo 64º da Constituição e ao desejo expresso pelas jovens. Quarenta mulheres vão passar a integrar o exercito de São Tomé e Prí­ncipe. Estas foram escolhidas entre cem jovens que foram submetidas a rigorosos testes de selecção.
Esta introdução de indivíduos de sexo feminino no exército responde ao artigo 64º da Constituição do país, segundo informa o Jornal de São Tomé. Refere que todo o cidadão deve cumprir o serviço militar e servir a pátria. Deve-se por outro lado ao desejo demonstrado pelas mulheres de participarem no exercício da defesa da pátria.
Fradique de Menezes, presidente do país, teria referido num discurso em Setembro, no Dia das Forças armadas, a necessidade existente de se criarem condições para a entrada das mulheres no exército.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *