a cerimónia relembra a marcha de 1956, por mulheres que desejavam a abolição de leis racistas. Esta data marca agora o “dia das mulheres”.
a cerimónia relembra a marcha de 1956, por mulheres que desejavam a abolição de leis racistas. Esta data marca agora o “dia das mulheres”. Quarta-feira, dia 9 de agosto, perto de 45 mil mulheres da africa do Sul participaram num desfile em Pretória, capital do país. Neste dia comemora-se uma marcha efectuada, há 50 anos, por 20 mil mulheres que protestavam contra o regime do apartheid, então em vigor.
é o dia de festa nacional. Desde o fim do apartheid, em 1996, que a mulher é relembrada durante todo o mês de agosto.
Em 1956, com a marcha, as mulheres insurgiram-se contra leis racistas, nomeadamente contra os “Pass-laws”. Serviam para controlar a vida da população negra, desde o sítio onde ficavam a viver às pessoas com quem podiam casar.
Thabo Mbeki, presidente do país, num discurso às 45 mil mulheres presentes, declarou que há ainda muitas mulheres que não gozam completamente dos seus direitos.
Informou que gostaria de ter uma sucessora para o seu cargo, em 2009. Para muitos poderá ser Phumzile Mlambo-Ngcuka, a vice-presidente.
Esta cerimónia foi presenciada pela mulher de Nelson Mandela, pela ministra de Relações Exteriores, Dlamini Zuma, e pela vice-presidente, Mlambo-Ngcuka.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *