Num ano marcado pela Covid-19, um presépio na praça da Basílica de São Francisco de Assis (Itália), santo que está na origem da representação cénica do nascimento de Cristo, recorda o trabalho e dedicação dos profissionais de saúde no decorrer da pandemia, e apresenta, próximo de Maria, São José e da manjedoura, a imagem de uma enfermeira, em tamanho natural.

Uma vez que se prevê que a afluência de peregrinos seja menor este ano, devido à pandemia, os Franciscanos de Assis disponibilizam uma aplicação para telemóvel, que permitirá visualizar videoprojeções nas fachadas da Basílica de São Francisco e da Catedral de São Rufino, dedicadas à anunciação a Maria e à natividade de Jesus, a partir dos frescos de Giotto, pintados no interior da igreja.

“Este ano quisemos realizar um presépio muito particular, destacando a beleza da arte de Giotto e torná-la plástica, tornar imersiva esta realidade. Nós imergimos neste presépio, e ele imerge-se na nossa humanidade. Ele está presente, Ele está no meio de nós, Ele faz-nos companhia e faz-se companheiro das nossas dificuldades e sofrimentos. É a mensagem do Natal de sempre, e hoje é ainda mais evidente”, refere frei Marco Moroni, custódio do sacro convento de Assis.

Tagged: