Comunicado de dois missionários da Consolata enviado às autoridades e organismos de defesa dos direitos humanos insurge-se contra medidas tomadas pelos militares em Cartagena del Chairá.
Comunicado de dois missionários da Consolata enviado às autoridades e organismos de defesa dos direitos humanos insurge-se contra medidas tomadas pelos militares em Cartagena del Chairá. Militares criam grave situação no Caquetá.com “uma medida drástica e improvisa, tomda sem razão nem explicações”, escrevem os missionários, os militares presentes em Cartagena del Chairá e Peí±as Coloradas “impedem a livre circulação de bens e mercadorias”. a medida foi tomada em meados de Julho.
Os missionários Ângelo Casadei e Jacinto Franzoi, da paróquia de Remolino, lembram o “Plano Patriota” do presidente Uribe, em vigor há três anos. apesar disso, “a relação com os que representam a lei e a ordem foi sempre muito difícil, pela simples razão quue não há coordenação do poder e cada organismo faz os seus decretos e tomas as suas medidas”.
Esta situação cria dificuldades insuportáveis às 1. 500 famílias que vivem ao longo do baixo Caguán. Os missionários solicitam a intervenção das autoridades “antes que seja demasiado tarde”. Exigem que se evite a deslocação massiva da população, que se garanta “o livre comércio para o sobreviver quotidiano destes concidadãos da mesma pátria. a uma guerra não se pode juntar outra”.
Está em causa a paz, a democracia e a convivência entre concidadãos. a população exige que se respeitem “os seus direitos, as 40 escolas das aldeias, as creches infantis, os postos de saúde, uma rede de comércio, indispensável para o desenvolvimento da comunidade”.
Remolino sempre se distinguiu em procurar os caminhos da paz. Em 2004 recebeu o Prémio da Paz, um reconhecimento nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *