Peregrinos algarvios estavam na Terra Santa quando um mí­ssil libanês atingiu a cidade de Haifa.
Peregrinos algarvios estavam na Terra Santa quando um mí­ssil libanês atingiu a cidade de Haifa. Poucas horas depois do grupo de peregrinos algarvios ter estado em Haifa, a cidade israelita era atingida por um mí­ssil enviado do território libanês. E dois dias depois da passagem por Tiberí­ades a cidade era atingida por um outro projéctil idêntico, adianta Samuel Mendonça no site da diocese do algarve. a situação particular não impediu a concretização do programa da peregrinação, apesar dos participantes estarem cientes do perigo e da situação de guerra iminente.
Já em Portugal, o bispo diocesano, que acompanhou o grupo, destaca como elemento positivo, desta peregrinação “a experiência pessoal de fé de cada um”, aliada a “uma motivação acrescida em rezar pela paz, particularmente em Belém”. Manuel Neto Quintas destaca ainda “o clima de alegria, serenidade, aceitação e compreensão, que foi surgindo em todo o grupo”.
O prelado aponta como momentos altos da peregrinação as eucaristias celebradas no Monte Carmelo e no Monte das Bem-aventuranças, na igreja da Natividade e no Santo Sepulcro, a travessia de barco no Mar da Galileia e a renovação das promessas do baptismo no rio Jordão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *