Celebra-se por todo o continente africano a jornada da mulher. a ministra angolana da família e da promoção da mulher defende a participação das mulheres no processo eleitoral.
Celebra-se por todo o continente africano a jornada da mulher. a ministra angolana da família e da promoção da mulher defende a participação das mulheres no processo eleitoral. Cândida Celeste, ministra angolana da família e da promoção da mulher, declarou em Ondjiva, capital da província Cunene, na segunda-feira, que o continente africano só se poderia desenvolver quando se pusesse fim à discriminação da mulher.
Esta declaração foi feita, ontem, em nome da celebração da jornada da mulher. Festeja-se em todo o continente e é orientada pelo lema “Paz, segurança e estabilidade económica em África”.
Segundo a angolaPress, este acto pôde contar com a participação de membros do governo central e provincial, responsáveis do ministério da família e promoção da mulher, responsáveis da Organização Pana-africana das mulheres e de outras organizações femininas.
Os campos especí­ficos em que se verifica a discriminação das mulheres são os recursos económicos, serviços sociais, educação e saúde.
a ministra salientou, também, a necessidade das mulheres participarem no processo eleitoral, já que elas representam uma maioria em angola. Esta seria uma forma de valorizarem os seus direitos e exigências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *