Jovens vendem colecção de t-shirts brancas com um grande C nas costas, nas feiras do Minho. C de Cristo e da Consolata.
Jovens vendem colecção de t-shirts brancas com um grande C nas costas, nas feiras do Minho. C de Cristo e da Consolata. “Isto não é uma t-shirt”. a frase está estampada na frente da t-shirt em três línguas: francês, português e inglês. Nas costas, há um grande C, a ocupá-la quase toda. E este C grande, de Cristo é composto por várias palavras iniciadas com C: Compreensão,Cheio, Curiosidade, são alguns dos termos e que também foram adoptados pelos jovens, como nome de grupo, do Campo de trabalho missionário. O C grande termina com o C de Consolata.
Inicialmente, ainda pensaram em escrever outras palavras que formassem a palavra Cristo. Mas a ideia foi abandonada porque “achámos que tinha mais força e mais significado por várias palavras iniciadas com C”, explica Mário Linhares, um dos Leigos Missionários da Consolata, a acompanhar o grupo de jovens durante este campo de trabalho missionário.
até 30 de Julho, estes jovens são vendedores de camisas brancas com C de Cristo em tons de laranja, azul e vermelho, pelas feiras do Minho.
O conceito da t-shirt foi desenvolvido pelos LMC. a frase foi inspirada num quadro do pintor Magrite que pintou um cachimbo com a frase inscrita: “Isto não é um cachimbo”.
Ora, esta t-shirt é algo mais que um pedaço de tecido, defende Mário Linhares. é um conceito que liga a Cristo, à Missão e à Consolata. Foram feitas seis mil t-shirts para vender neste campo missionário. Cada t-shirt custa cinco euros. No primeiro dia de feira, no Minho, os jovens venderam duzentas t-shirts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *