Levantar cedo, andar vários quilómetros, montar a banca, vender e sensibilizar as pessoas para a causa missionária são as tarefas que esperam os 25 jovens feirantes.
Levantar cedo, andar vários quilómetros, montar a banca, vender e sensibilizar as pessoas para a causa missionária são as tarefas que esperam os 25 jovens feirantes. Hoje, domingo, 23 de Julho, os jovens estão a acomodar-se em Barroselas onde participam em actividades de animação missionária. “Tentámos encontrar um sítio que fosse tudo mais ou menos próximo das feiras”. Há dias em que se vão levantar às 4h30. Mário Linhares recorda que, quando fizeram o convite lhes indicaram que é preciso Espírito aberto e que iria ser cansativo. “No fundo eles apostaram no escuro”.
Já na feira, os jovens estarão distribuídos por três equipas: uma na reposição da banca, t. shirts; outra equipa a sensibilizar as pessoas para a campanha, dar a conhecer os missionários da Consolata e outra equipa na animação”. O objectivo é conseguir que “o espaço que vamos ocupar marque pela diferença, pela animação, pela boa disposição”.
as regras já estão estabelecidas e o desafio para estes jovens e usar apenas o telemóvel uma hora por dia e, no caso dos que fumam, não o fazer.
da feira, à tarde os jovens têm formação missionária e animam as celebrações das paróquias em que passam. Mas, Mário Linhares considera que a experiência, bem como a da Páscoa Jovem, faz com que os jovens fiquem “ligados à Consolata, com muita força. Eles passam muitos dias juntos e em grupo, partilham oração, refeição, trabalho, dificuldade” e isso une-os.
a equipa que está em Barroselas a acompanhar os jovens é constituída por:
ana Lucas, Mário Linhares, Queta Cabral, Ilde Cabral, Marisa Sapina, Viviana Nunes, além dos padres andré Ribeiro e Silvanus Stock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *