O primeiro curso designado – “Gestão da Covid-19 em São Tomé e Príncipe” – chegou ao fim esta semana, naquele país africano. A formação foi ministrada por duas médicas e igual número de enfermeiras. Entre os participantes estavam 24 profissionais de saúde são-tomenses.

Esta iniciativa formativa tornou-se possível no âmbito do projeto “Apoio à resposta à pandemia de Covid-19 em São Tomé e Príncipe”. Este programa é financiado pela União Europeia e pelo governo português, através do Instituto Camões.

A implementar este projeto no terreno está o Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe, assim como o Instituto Marquês de Valle Flor (IMVF), uma fundação sediada em Lisboa, que tem como missão “melhorar as condições de vida das populações mais vulneráveis” e tornar o planeta num lugar mais sustentável.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *