província portuguesa define linhas de maior abertura à sociedade civil em matéria de Justiça e Paz e Integração da Criação (JPIC).
província portuguesa define linhas de maior abertura à sociedade civil em matéria de Justiça e Paz e Integração da Criação (JPIC). Conhecer o projecto ESPERE para estudar a sua adopção em Portugal foi uma das decisões tomadas durante os trabalhos da tarde, de 28 de Junho, subordinadas ao sub-tema” Justiça e Paz e Integração da Criação (JPIC)”.
Esta foi uma das propostas operativas que levantou dúvidas por parte de alguns missionários, nomeadamente no que respeita à sua adequação à realidade portuguesa.
Mas foi assinalado por outros participantes que, é importante conhecer esta metodologia de reconciliação e que o ESPERE pode servir de mediação para cortar com a cultura de violência.
O projecto ESPERE (Escolas de Perdão e Reconciliação) nasceu nos Estados Unidos da américa, foi levado para a Colômbia e já aplicado no Brasil. Na Colômbia, recebeu uma menção honrosa das Nações Unidas, pelo contributo que dá à paz.
Tendo como preocupação a justiça e a paz, os capitulares reforçaram a ideia que, “é necessário fazer das nossas comunidades, lugar onde possa germinar e se testemunhe a justiça e a paz, empenhando-se afincadamente na reconciliação e na prática evangélica da justiça”.
a província portuguesa aderirá também a iniciativas de economia solidária como o banco ético, mercado ético entre outras. Ou seja, a preocupação subjacente é de escolher instituições bancárias que sejam transparentes e que não estejam envolvidas em transacções e negócios menos transparentes.
além da necessidade de maior proximidade das pessoas para as poder apoiar ajudar em situações de sofrimento, a abertura à sociedade civil faz-se, também num olhar atento às mudanças que a transformam. “as nossas comunidades façam a leitura e interpretação da realidade social, económica e Política do nosso país para poder criar traços eficazes de acção e aprofundar a doutrina social da Igreja”, aprovaram os capitulares.
Os trabalhos do Capítulo provincial do Instituto Missionário da Consolata decorrem até 30 de Junho, em Fátima. O encerramento está previsto para a Capelinha das aparições, na Eucaristia das 12 horas, presidida pelo superior geral, aquileo Fiorentini, de passagem por Portugal a caminho do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *