a solenidade de Nossa Senhora da Consolata foi este ano celebrada pela província do Quénia com algumas particularidades dignas de nota.
a solenidade de Nossa Senhora da Consolata foi este ano celebrada pela província do Quénia com algumas particularidades dignas de nota. a solenidade de Nossa Senhora da Consolata foi este ano celebrada pela província do Quénia com algumas particularidades dignas de nota as quais mostram a maturidade e fecundidade da acção missionária neste país.
a grande celebração teve lugar em Meru e coincidiu com a inauguração do Centro de animação Missionária do nosso Instituto nessa cidade onde em 1911 ” já lá vão 95 anos ” os nossos colegas missionários iniciaram a epopeia da evangelização no norte do país.
Partilho com os leitores duas considerações:
a primeira refere-se à vitalidade da nossa família missionária que para a festa da Mãe Consolata contou com a presença de quatro bispos, mais de 50 sacerdotes, irmãos e irmãs missionárias, assim como vários leigos e muito povo. Era evidente a alegria de todos ao notarem que uma árvore quase centenária continua a florir e frutificar com tanta abundância.
a minha segunda consideração refere-se ao significado do momento. No dia em que se inaugurava o Centro de animação Missionária terminava a nossa presença missionária na paróquia de Maua, a poucos quilómetros de distância. Maua está agora confiada ao clero da diocese de Meru. Torna-se assim evidente que depois de todos estes anos de presença de primeira evangelização entre os ameru, o nosso carisma missionário nos abre agora o novo horizonte de tronar missionária esta Igreja Local. Nenhuma Igreja Local atinge a maturidade da fé a não ser que transmita essa mesma fé entre as nações.
Tornar missionários os fieis do Meru é o novo desafio que queremos afrontar. Gloriamo-nos de lhes termos transmitido a fé; queremos agora incitá-los à missão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *