Todos os anos os Missionários e Missionárias da Consolata celebram a Festa que dá origem ao seu nome, a festa da nossa formosa Mãe Consolata. Este ano a festa aconteceu no dia 18 de Junho.
Todos os anos os Missionários e Missionárias da Consolata celebram a Festa que dá origem ao seu nome, a festa da nossa formosa Mãe Consolata. Este ano a festa aconteceu no dia 18 de Junho.
Os trabalhos começaram muito tempo antes, para que este dia fosse especialmente comemorado. Os diferentes grupos que formam a família Missionária da Consolata foram-se reunindo com os responsáveis e atribuindo diversos empenhos e responsabilidades.
O resultado do Espírito consolatino de família e de devoção à a Nossa Senhora chega aos olhos de todos no domingo da festa. a comemoração iniciou-se com a já habitual procissão em honra da nossa Padroeira, seguindo-se a Missa Campal. a Eucaristia foi presidida pelo nosso superior provincial, padre Norberto Louro e pelos padres Jaime Marques, José Marçal, José Barros, Herculano Silva, Luís Maurício, chegado recentemente do Congo e, finalmente, Silvanus Stock, responsável pelo coro.
Durante a celebração aconteceram alguns rituais caracterí­sticos do Congo, de forma a aproximar e sensibilizar as pessoas presentes para a campanha anual, o Projecto da Escola de Formação ” Mães Solteiras de Isiro, Congo. Para aprofundar a ligação Portugal”Congo, foi lida uma carta pelo missionário Luís Maurício, dirigida a todos os presentes, enviada pelo Superior do Congo, padre alonso alvarez. Depois de descrever a situação problemática em que se encontra o país, agradeceu aos amigos do Norte a ajuda e carinho que estão a demonstrar. Pela primeira vez, logo depois da renovação de votos dos missionários consagrados, os Leigos renovaram o seu compromisso com o Instituto e com a Missão.
Terminada a Eucaristia, a festa prosseguiu durante a tarde. Foram construídos diferentes espaços: bares, quermesse, loja das variedades, feira missionária e exposição. Todos eles com o mesmo objectivo, a campanha. a exposição teve como tema “Metro Missão”. as pessoas adquiriam gratuitamente o bilhete e podiam viajar no único metro que as levaria à Missão! Percorreram quatro paragens: a família da Consolata, Consolata”Instituto, Imprensa e, finalmente, o Congo. Nesta paragem todos puderam testemunhar um pouco da realidade congolesa e do Projecto da Escola de Formação. Uma grande parte da exposição esteve repleta de excelentes quadros congoleses. O Metro Missão foi um sucesso! a tarde continuou animada com a presença de vários artistas.
Podemos resumir todo este dia em três palavras: devoção, alegria e família. Foi assim que se viveu mais uma festa de Nossa Senhora da Consolata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *