Quando nos deixamos guiar pelo impulso natural, é fácil enganarmo-nos; podemos até pensar que fazemos as coisas por amor de Deus, quando, afinal, as fazemos por amor próprio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *