O cardeal Bertone, arcebispo de Génova, que colaborou na redacção da terceira parte do segredo de Fátima, acaba de ser nomeado secretário de Estado do Vaticano, substituindo o cardeal Sodano.
O cardeal Bertone, arcebispo de Génova, que colaborou na redacção da terceira parte do segredo de Fátima, acaba de ser nomeado secretário de Estado do Vaticano, substituindo o cardeal Sodano.
Quinto de oito filhos, sua eminência o cardeal Tarcí­sio Bertone nasceu na província de Turim, diocese de Ivrea, no norte de Itália, a 1 de Dezembro de 1934. Estudou nos Salesianos de Turim, tendo entrado no noviciado atraí­do pela vocação salesiana, onde professou em Dezembro de 1950. Foi ordenado sacerdote em 1960.
Conseguiu a licenciatura em Teologia na faculdade teológica salesiana de Turim, tendo prosseguido os estudos em Roma no ateneu Pontifício Salesiano, onde conseguiu o doutoramento em Direito Canónico. Dedicou-se ao ensino em Roma, desde 1967, onde desenvolveu uma intensa actividade didáctica e cientí­fica, tendo publicado várias obras. Simultaneamente exerceu uma grande actividade pastoral em diversas paróquias de Roma.
Em agosto de 1991, João Paulo II nomeou-o bispo da mais antiga diocese do Piemonte, como arcebispo metropolitano de Vercelli. Em 1993 foi nomeado, dentro da Conferência Episcopal Italiana, presidente da comissão Justiça e Paz.
Em 1995 o Papa nomeou-o secretário da Congregação para a Doutrina da Fé. Trabalhou em colaboração com os episcopados de todo o mundo e em estreita colaboração com o cardeal José Ratzinger. Foi encarregado pelo Santo Padre de cuidar da publicação da terceira parte do segredo de Fátima.
Desde Fevereiro de 2003, é arcebispo de Génova e presidente da Conferência Episcopal da Ligúria. Em 21 de Outubro de 2003 foi criado cardeal por João Paulo II e tomou parte no conclave que elegeu Bento XVI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *