Moçambique é “uma fonte de tráfico de homens, mulheres e crianças”. O relatório, dos Estados Unidos, sobre tráfico de pessoas no mundo, responsabiliza, também, o governo moçambicano.
Moçambique é “uma fonte de tráfico de homens, mulheres e crianças”. O relatório, dos Estados Unidos, sobre tráfico de pessoas no mundo, responsabiliza, também, o governo moçambicano. O relatório, dos Estados Unidos, sobre tráfico de pessoas no mundo, aponta, para “a exploração da mão-de-obra infantil forçada ou escravizada é uma prática comum e em crescimento nas zonas rurais de Moçambique e conta com a cumplicidade da família”. Mulheres e raparigas são dirigidas para o trabalho sexual, em Moçambique ou na África do Sul, enquanto que, muitos rapazes são forçados a trabalhar para fazendeiros sul-africanos que, depois os denunciam à polícia como imigrantes ilegais, de modo a não pagar salários.
O documento indica que o tráfico é organizado por sindicatos que envolvem moçambicanos e sul-africanos, mas também por «mafias» nigerianas e chinesas.
Responsável nesta situação é, também, o estado moçambicano. “O governo não tem um plano de acção para combater o tráfico nem uma simples pessoa nomeada para coordenar os esforços” contra o tráfico, acusa o relatório.
Os responsáveis pelo estudo aconselham a ” legislar de forma especí­fica contra este fenómeno e lançar uma campanha nacional de sensibilização contra este malefí­cio”.
a pesquisa efectuada detectou também que as iniciativas governamentais para a protecção das vítimas são prejudicadas pela insuficiência de recursos, uma situação apenas minimizada pela intervenção das organizações não governamentais (ONG).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *