O bispo de diocese de Santarém encontra-se com as crianças que fizeram a primeira comunhão. Na carta, que escreveu às crianças e aos pais, apela a uma maior vivência da eucaristia.
O bispo de diocese de Santarém encontra-se com as crianças que fizeram a primeira comunhão. Na carta, que escreveu às crianças e aos pais, apela a uma maior vivência da eucaristia. a primeira comunhão é o” início de uma amizade duradoira com o Senhor Jesus que enche de beleza e encanto o percurso do vosso crescimento”, um “encontro sacramental com Jesus nosso amigo, nosso caminho, nossa esperança. Ele bate à porta do nosso coração, pede para entrar e ficar connosco”, escreve Manuel Pelino na “Carta às crianças”.
aos meninos lembra que o “Senhor Jesus está presente no sacramento da Eucaristia. Nós não O vemos porque é uma presença oculta, em forma sacramental, ou seja, através dos sinais visíveis do pão e do vinho consagrados”.
Para ajudar a participar melhor na eucaristia, o prelado de Santarém dá alguns conselhos aos pais, na Carta que lhes dirige: “Educar na amizade com Jesus ensinando os filhos a falar-Lhe através da oração. Procurem os Pais criar nos filhos hábitos de oração”, afirma.
Manuel Pelino incentiva também os pais a, “na igreja da sua comunidade, ensinem-nos a descobrir e a venerar Jesus na Eucaristia (chamem a atenção para o significado da lâmpada do santíssimo, do silêncio, da genuflexão, do gesto de se benzer, do momento de oração pessoal, etc)”. E- assinala ainda ” “esforcem-se por acompanhar os filhos na participação da missa dominical” e na comunhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *