países que acolhem imigrantes devem “deixar de se sentir uma caixa registadora de remessas”.
países que acolhem imigrantes devem “deixar de se sentir uma caixa registadora de remessas”. “Os países de destino têm de deixar de se sentir uma caixa registadora de remessas de imigrantes e passar a ter uma atitude pró-activa, percebendo o contributo positivo que essas pessoas podem ter”, afirmou antónio Vitorino, Comissário do Fórum Gulbenkian Imigração durante a abertura dos trabalhos. “é preciso fazer da imigração uma mais-valia para os imigrantes, países de origem e países de acolhimento”, reforçou.
O secretário executivo da Comunidade de países de língua Portuguesa (CPLP), Luís Fonseca adiantou que “está em desenvolvimento, no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o Observatório dos Fluxos Migratórios dentro do espaço CPLP”. O objectivo é controlar a problemática da documentação falsa e o tráfico de seres humanos.
Luís Fonseca explicou ainda que a imigração na CPLP não se resume à entrada de imigrantes em Portugal. “Também há angolanos em Cabo Verde, portugueses no Brasil e muitas outras situações”.
a iniciativa foi organizada numa acção conjunta da CPLP com a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *