líder do partido, Isaí­as Samakuva, defende a existência de um país sem medo, exclusão, miséria e corrupção.

líder do partido, Isaí­as Samakuva, defende a existência de um país sem medo, exclusão, miséria e corrupção.
Segundo a Rádio Renascença, Isaí­as Samakuva defendeu, num discurso em Luanda, enquanto se encerrava a reunião da Comissão Permanente da JURa, responsável pela organização de juventude da UNITa, União Nacional para a Independência Total de angola, que esta última “está pronta para assumir a gestão do país”, sendo ela a “solução do momento para os problemas do momento”.
Samakuva, líder da UNITa, partido da oposição angolana, considera que o processo de democratização de angola ainda não foi concluí­do pois, diz ele, segundo a mesma fonte, “muitos dos que propalam a democracia e os direitos humanos na imprensa, na prática consideram estas realidades como culturas impostas e que não enchem a barriga”.
Defendeu, também, que se deveria construir um país sem medo, sem corrupção, miséria ou exclusão. Democracia, jovens empregados, saudáveis e com futuro é que ele deseja para o país.
Dirigiu-se aos jovens pedindo-lhes que se esforçem em fazer acreditar, ao mundo e ao continente africano, que é possível uma alteração da qualidade de vida dos angolanos, tal como sucedeu com “a paz e aceitação da democracia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *