Festa dos povos em Leiria junta diferentes raças e culturas de migrantes a trabalharem nesta região, numa oração conjunta, a Deus.
Festa dos povos em Leiria junta diferentes raças e culturas de migrantes a trabalharem nesta região, numa oração conjunta, a Deus. Uma partilha de fé, no respeito mútuo pelas diferenças. Dezenas de pessoas, oriundas de diferentes países e diferentes religiões juntaram-se numa oração conjunta, a “Festa dos povos”, realizada a 28 de Maio, na Sé em Leiria.
“Espero que possais encontrar entre nós as melhores condições para a vossa vida” expressou o vigário geral da diocese, padre Jorge Guarda aos migrantes que agora trabalham e vivem na região de Leiria.
Estas condições a que se referiu não são apenas económicas mas também a riqueza cultural que se partilha quando dois povos diferentes contactam e dialogam.
“Os migrantes são para nós, nova oportunidade de abrir à dimensão de outros povos e aí­ o nosso coração torna-se mais semelhante ao de Deus”.
as preces foram lidas em português e russo, numa oração que teve um momento de súplica e um gesto de fraternidade. De mãos dadas, sem olhar à cor, raça ou credo, num momento único.
O responsável pela Comissão diocesana das Migrações, padre Sérgio Henriques salientou a diversidade e multiplicidade de raças , culturas e credos, salientando que “na diferença se caminha para a complementaridade e onde se torna possível a unidade na diversidade”.
a iniciativa é da responsabilidade da associação de apoio ao cidadão migrante e Comunidades de estrangeiros em Leiria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *