“Os povos indígenas sofreram agressões e homicídios, bem como desalojamentos forçados das suas terras”, enquanto o governo brasileiro não demarcou todas as terras indígenas, até 2006.
“Os povos indígenas sofreram agressões e homicídios, bem como desalojamentos forçados das suas terras”, enquanto o governo brasileiro não demarcou todas as terras indígenas, até 2006. O relatório anual da amnistia Internacional relativo ao Brasil aponta que, em 2005, “a população brasileira, em especial os sectores indígenas e excluídos socialmente, continuou a sofrer elevados í­ndices de violações dos direitos humanos”.
No mesmo relatório pode ainda ler-se que neste país foram poucas as iniciativas políticas para mudar a situação e que muitas das propostas do governo federal ainda aguardam aplicação. Paralelamente, os defensores dos grupos marginais e quem se opunha ao crime organizado, à corrupção e desafiava interesses políticos e económicos, foram alvo de difamação, ameaças, agressões e assassínios, assegura o relatório.
Nas prisões brasileiras, o tratamento é “cruel, desumano e degradante”. a sobrelotação, instalações sanitárias deficientes e a carência de serviços médicos contribuí­ram para a ocorrência de motins frequentes e elevados í­ndices de violência entre prisioneiros, além de constantes denúncias de comportamento violento e abusivo dos guardas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *