Em vez do boicote, bispo de Macau optou aconselhar a ver “O Código da Vinci” porque “o debate com criticas pode fortalecer a (nossa) fé”.
Em vez do boicote, bispo de Macau optou aconselhar a ver “O Código da Vinci” porque “o debate com criticas pode fortalecer a (nossa) fé”. O bispo de Macau, José Laim considera que a Igreja deve evitar boicotar o filme “O Código Da Vinci”. aliás, defende mesmo que deve ser visto porque “o debate com criticas pode fortalecer a (nossa) fé”.
O Centro Diocesano de Macau,da Igreja Católica está mesmo a exibir o filme. Uma pelí­cula que “não tem valor histórico, não é a verdade”, esclarece.
“Toda a crise se pode tornar numa boa oportunidade para crescer e amadurecer, para adquirir mais consciência, responsabilidade e maior conhecimento religioso por parte dos cristãos”, razão porque é considerada uma “acção negativa o boicote do filme”, adianta.
“é inútil dizer que não se pode ver o filme. O livro está traduzido em 44 línguas e o filme está em exibição em todo o mundo”,concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *