Bispos lamentam mas estão pouco preocupados com a ausência em cerimónias protocolares.
Bispos lamentam mas estão pouco preocupados com a ausência em cerimónias protocolares. Hoje, 17 de Maio, o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, Carlos azevedo lamentou que a Igreja não tivesse sido informada desta matéria pelo PS, salvaguardando que não se trata de perder privilégios.
O bispo do Porto, armindo Lopes Coelho, afirmou a 13 de Maio, sobre esta notícia que “facilita-nos muito a vida perdermos o lugar de destaque” porque já “não estamos à espera de reservar este ou aquele dia” para um evento oficial.
“Não há outra confissão religiosa com esta dimensão, mas desde que querem pautar tudo pela igualdade”, a ausência de elementos da hierarquia nas cerimónias oficiais corresponde”í  lógica da lei da liberdade religiosa”. ao prelado não o perturba que tal venha a ser aprovado.
O administrador apostólico de Leiria-Fátima afirmou que esta ausência dos bispos em lugares de destaque é “uma libertação porque o que é protocolar pode ser um incómodo”. O prelado adverte: ” o povo é inteligente e percebe que um Estado que se alheia de uma organização eclesiástica está a ofender” a sua própria história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *