Os grupos rebeldes do Darfur têm até 31 de Maio para assinar o acordo de paz. O prazo foi estabelecido pela União africana que está a mediar o acordo.
Os grupos rebeldes do Darfur têm até 31 de Maio para assinar o acordo de paz. O prazo foi estabelecido pela União africana que está a mediar o acordo.


“Hoje, decidimos que o período para assinar [o acordo de paz] será prolongado até 31 de Maio”, disse aos jornalistas, em addis abeba, o ministro nigeriano, sublinhando que a não assinatura do documento “indicará a falta de empenho [dos rebeldes] no processo de paz”.

Caso não haja uma resposta até ao final do mês, Olu adeniji admite que a “União africana tomará todas as medidas necessárias”, nomeadamente apelar ao Conselho de Segurança da ONU que aja e imponha sanções aos rebeldes.

O documento já foi assinado a 5 de Maio por Majzub al-Khalifa, chefe da equipa de negociadores do Governo sudanês, e Minni arcua Minnawi, líder da facção maioritária do Exército de Libertação do Sudão. No entanto não foi ratificado pelo Exército de Libertação do Sudão e o Movimento para a Justiça e Igualdade (JEM). O JEM alegou nessa altura que se recusava a regressar às conversações face à recusa de Cartum em unificar os três estados que compõem a região.

Os combates, iniciados há três anos, dividem dois grupos rebeldes (que dizem lutar pelos direitos da população negra local) e o Governo islâmico de Cartum. a Organização das Nações Unidas fala de uma crise humanitária e da insegurança reinante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *