Mensagem de Fátima continua actual. O mundo mudou depois do atentado que vitimou João Paulo II, há 25 anos, afirma o seu secretário pessoal que preside às celebrações de 12 e 13 de Maio.
Mensagem de Fátima continua actual. O mundo mudou depois do atentado que vitimou João Paulo II, há 25 anos, afirma o seu secretário pessoal que preside às celebrações de 12 e 13 de Maio. O secretário pessoal do papa João Paulo II, hoje arcebispo de Cracóvia defendeu que o sangue derramado de João Paulo II, no atentado, a 13 de Maio de 1981, foi-o “para que o mundo se torne melhor, mais livre. Também pela Igreja, mais livre de fazer apostolado, sobretudo nos países do Leste de Europa”. Recorde-se que João Paulo II sempre afirmou que devia a sua vida a Nossa Senhora de Fátima.
a mensagem de Fátima continua actual, considera o cardeal Stanislaw Dziwisz, ainda que “o mundo já não seja como antes do atentado. Mudou. Durante este pontificado começou a mudar e continua a mudar. Eu penso que a chave de tudo é o “Não tenhais medo. abri as portas a Cristo””.
O atentado de que foi vítima o Papa João Paulo II, há 25 anos foi um marco histórico. “através deste atentado (o Papa) percebeu que aqui há uma outra mensagem. Que ele devia consagrar, juntamente com os bispos de todo o mundo, os países de Leste sob regime comunista e também rezar para salvar estes povos da escravidão do regime comunista”, afirmou o cardeal que preside às celebrações deste 12 e 13 de Maio.
Stanislaw Dziwisz salienta ainda que o atentado na praça de São Pedro perpetrado por ali acqa pode ser também encarado como uma uma “mudança na Europa e no mundo”. “Depois de 25 anos posso afirmar que a Providência, previu este sacrifí­cio, este sangue derramado na Praça de São Pedro, para mudar o mundo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *