O Movimento para a Justiça e a Igualdade e o Movimento/Exército de Libertação do Sudão recusaram ratificar o tratado de paz, apesar das pressões da comunidade internacional.
O Movimento para a Justiça e a Igualdade e o Movimento/Exército de Libertação do Sudão recusaram ratificar o tratado de paz, apesar das pressões da comunidade internacional. Novamente. Os dois grupos rebeldes que combatem no Darfur, Sudão não assinaram o acordo de paz. Isto depois de ter sido dado um prazo de 48h, na terça-feira, por causa de um impasse nas negociações. Nessa altura, vários responsáveis do mundo apelaram que o tratado de paz fosse ratificado.
Mas não. apesar das pressões internacionais, as divisões mantêm-se. Mohammed Tugod, do Movimento para a Justiça e a Igualdade (JEM), afirmou que o projecto de paz da União africana não respondeu às exigências do seu grupo. O JEM pretende que os três estados do Darfur sejam reunidos numa única região autónoma.
abdelwahid al-Nur, líder do outro grupo rebelde, o Movimento/Exército de Libertação do Sudão (SLM/a), garantiu que o seu movimento “não vai assinar” o acordo, porque entende que o documento deve ser “melhorado”. Há críticas, neste processo, à mediação da União africana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *