Contra o enorme mercado de prostituição à volta do campeonato mundial de futebol que começa a 9 de Junho, na alemanha.
Contra o enorme mercado de prostituição à volta do campeonato mundial de futebol que começa a 9 de Junho, na alemanha. a organização Coalizão contra o Tráfico de Mulheres (Coalition against Trafficking in Women, CaTW) lançou uma campanha de angariação de assinaturas para protestar contra o mercado de prostituição que está a desenvolver-se por ocasião do campeonato mundial de futebol que decorre de 9 de Junho a 9 de Julho em doze cidades alemãs.
“São esperados cerca de 3 milhões de espectadores, na sua maioria homens, e estima-se em 40 000 o número de mulheres “importadas” da Europa Central e da Europa de Leste para “servir sexualmente” os milhões de espectadores do sexo masculino”, aponta a organização em comunicado enviado à Zenit.
Mesmo junto do estádio em Berlim onde serão disputados os jogos mais importantes já está instalado um mega complexo da indústria do sexo. , onde podem ser acolhidos 650 clientes.
No documento “Comprar sexo não é um desporto. Não à prostituição das mulheres durante o Campeonato do Mundo de Futebol em 2006”, a Coalisão contra o Tráfico de Mulheres pede que “os 32 países que participam no Campeonato do Mundo de Futebol que ratificaram as Convenções e/ou Protocolos contra a prostituição e o tráfico”.
Mais, pede que equipas de futebol e comité da federação internacional de futebol declarem publicamente a sua oposição “í  relação estabelecida entre futebol e comércio do sexo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *