O centro de formação vai ensinar marcenaria e carpintaria.
O centro de formação vai ensinar marcenaria e carpintaria. Foi inaugurado pelo primeiro ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, dia 28 de abril, um Centro de Formação Profissional, criado pela associação “Água para Viver”.
Tudo começou com um pedido do padre José, pároco de São Lourenço, feito à associação “Água para Viver”, criada, em 1979, por cabo-verdianos, emigrantes na Holanda. Este queria uma escola que ensinasse carpintaria, em São Jorge.
Com o tempo, o terreno que o referido pároco cedeu nessa localidade da Ilha do Fogo tornou-se insuficiente. O projecto do Centro de Formação Profissional foi, então, transportado para a localidade de Ponta Verde, através de outra associação, a “agro-Verde”.
Segundo o jornal on-line cabo-verdiano, ” a Semana”, a quantia gasta com este projecto é aproximadamente de 14 mil contos. a administração tornou-se, no entanto, um dos problemas existentes no centro, mesmo tendo o governo assumido a responsabilidade de se encarregar do corpo docente. O facto do projecto, numa fase inicial, apontar para cursos de três anos que, entretanto, baixaram para um ano, constitui outro problema.
O centro de formação profissional irá leccionar marcenaria e carpintaria para 12 alunos de cada vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *