Os cidadãos latino-americanos vão ser convidados a partilhar dados sobre o coronavírus, para ajudar os governos na gestão da pandemia, através de uma nova aplicação informática desenvolvida por um consórcio liderado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A ferramenta será lançada na próxima semana e garante o anonimato dos utilizadores.

A ideia do aplicativo, batizado com o nome ‘David-19’, é estabelecer um registo comum descentralizado sobre a situação de cada usuário – se está confinada ou de quarentena, se possui imunidade, se é assintomática, se apresenta sintomas, ou se está doente. Com estes dados, será possível gerar mapas de situação de risco e lançar as bases tecnológicas para o desenvolvimento de um “passaporte digital de saúde”.

“Todos nos sentimos muito impotentes contra este coronavírus, no entanto, se todos formos David-19, podemos vencer o Golias do coronavírus”, afirmou às agências internacionais Alejandro Pardo, especialista do laboratório de inovação do BID, adiantando que o projeto se inspirou em experiências lançadas na Ásia, como a campanha de rastreio em Singapura, ou a estratégia de distanciamento social na Coreia do Sul.

Segundo este responsável, as características desta ferramenta são únicas por serem globais, abertas e, sobretudo, “sociais e solidárias”, tornando o cidadão o protagonista da ação. Neste sentido, acredita que será uma boa forma de ajudar a construir, sem expor dados pessoais, “uma imagem regional em tempo real de como esse e outros possíveis vírus futuros se movem na região”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *