Importante em aljustrel é o acolhimento aos peregrinos por parte dos habitantes da aldeia dos pastorinhos, defendeu o reitor do Santuário.
Importante em aljustrel é o acolhimento aos peregrinos por parte dos habitantes da aldeia dos pastorinhos, defendeu o reitor do Santuário. agradado com a proposta de intervenção, o reitor do Santuário salientou que o importante é o Espírito e as razões pelas quais as pessoas vão a aljustrel. “aljustrel não vale a pena ser visitada senão pelas duas casas dos pastorinhos”, frisou.
“aos habitantes de aljustrel ” salientou ” compete acolher os que lá vão. Senão aljustrel já tinha desaparecido”.
“O brinquinho que vai ficar lá são aquelas duas casinhas (as dos pastorinhos). E se pudéssemos recuperar mais algumas… “.
O arquitecto Luís Nisa apresentou um possível cenário de intervenção a concretizar em aljustrel. Ciente que demorará tempo até se visualizar resultados positivos e concretos defendeu que é necessário “paciência e preserverança”. E “para ser apreciado daqui a mil anos, acho que vale a pena ser começado”.
as pistas de trabalho apresentadas durante os trabalhos da tarde das jornadas “aljustrel e Valinhos: o outro pulmão do Santuário de Fátima” apontam para a criação de uma zona de protecção sem edificações e com vegetação. a requalificação da aldeia dos videntes implicaria a interdição de acesso automóvel, (com excepções) sendo os arruamentos para circulação pedonal.
Posteriormente uma outra intervenção nas fachadas para recuperar os muros e as zonas de pátio em cada casa, onde seriam expostos os produtos das lojas de comércio ali existentes. Há “simples e pequenos ajustes para beneficiar as construções existentes”, afirmou o técnico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *